2.5.14

Resumo do Mês: Abril

Postado por: Stefanie

  Hey!
 Cá estou eu para fazer o resumo do mês. Mas não sem antes deixar a pequena observação que, nessa foto aí de abertura, faltam três livros que também li. Adoraria tê-los colocado na foto... Mas são livros de biblioteca, então já foram devolvidos. De qualquer maneira... Os fotografei separadamente, e vou mostrá-los no decorrer do post, certo? Então vamos lá. (;






 Abril foi um mês cheio de emoções. Se eu só li livros bons? Não... Infelizmente não. Mas li livros que, com certeza, mexeram bastante com uma série de sensações. Inclusive surtei por grande parte dos mesmos. Sejam por motivos bons ou ruins. Um mês que quase, só quase, teve o mesmo número do anterior... Isso é se, logo ao final, eu não tivesse a grande surpresa de enlouquecer pelo incrível “Jogos Vorazes”. Mas isso é assunto para depois... Vamos começar aos poucos.




·  História de O – Pauline Réage




 O controverso “História de O” pelo o visto não causou, em mim, o que normalmente causa nas pessoas. Não o li por ser um livro erótico. Aliás, em minha opinião? O sexo, aqui, é uma das últimas coisas para se preocupar. Para mim, é uma história absurdamente triste de uma mulher que se esqueceu de amar a si mesma antes de dedicar-se ao outro. De modo a perder-se tanto... Mas tanto... Que mal consegue encontrar o caminho de volta. O que me faz realmente rir de quem diz que esse livro, entrelinhas, trata-se de uma espécie de grito feminista.
 Não mesmo.
 Mesmo com aquela história do porquê de Pauline Réage ter escrito o livro.



·  O Perfume – Patrick Süskind



 É começando a falar sobre “O Perfume” que noto que só peguei livros clássicos que são tristes... Justamente porque essa obra me fez sentir sentimentos semelhantes aos do anterior, ainda que aqui já não seja mais tanta pena... Eu sinceramente sou a maior fã de Grenouille, assassino de olfato privilegiado, que escolhia suas vítimas, em sua grande maioria, pelo cheiro. Deste modo, somos apresentados a uma vida solitária e ainda esperançosa... Porque o grande protagonista, a todo tempo, está apenas atrás de si mesmo. Buscando pela essência que ele sente ter sido tirada por todos aqueles que, por toda sua vida, o abandonaram.



·  O Duplo – Fiódor Dostoiévski



 Li faz um tempinho que vão fazer uma nova adaptação cinematográfica sobre a obra, então resolvi ler. Se eu me arrependi? Nem um pouco. Tem bem cara de Dostoiévski mesmo. Assim, apesar de repetições desnecessárias e uma narração arrastada, cansativa, eu até que gostei da história do Senhor Golyádkin. Principalmente por conta de como o autor, nessa obra, aborda um tema que, com certeza, todas as pessoas já passaram ou vão passar ao menos uma vez na vida. Quando, perante a alguma situação difícil, se vê na necessidade de ser agradável e aceito por alguém ou grupo. De modo a fazer com que este livro se mostre atual, apesar de um clássico não tão bem escrito.



·  A Mediadora – Meg Cabot
  ü  A Hora mais Sombria
  ü  Assombrado
  ü  Crepúsculo



 Foi no mês de Abril que eu concluí essa incrível série. Uma série que começa muito bem, e ainda termina esplendorosamente. “A Mediadora” é incrivelmente inteligente e criativa. Tanto, que já me dá até saudade. O que não é algo ruim já que até mesmo reli os primeiros volumes e me diverti tanto quanto outrora. Ou seja, posso até concluir que é um livro que pode divertir a pessoas de diversas idades, justamente por ser escrito de um modo descontraído, engraçado e, ainda assim, sério em sua grande maioria.



 ·  Jogos Vorazes  Suzanne Collins
  ü  Jogos Vorazes
  ü  Em Chamas



 O que dizer desses livros que eu conheço há pouco e já considero pacas? Jogos Vorazes é eletrizante! Sem sombra de dúvida já entrou para os melhores livros que já li em toda a minha vida e me arrependo amargamente por não tê-los lido antes. Por tanto ter negligenciado, inclusive, sua compra. Me sinto uma pecadora! Mas agora estou tentando correr atrás do prejuízo e estou louca para ler o terceiro e último volume que eu tenho certeza que será tão bom quanto os anteriores. Livros incrivelmente bons que, se eu fosse vocês – caso ainda não tenham lido – correria agora para a primeiro livraria ou biblioteca. Justamente porque são sim aqueles livros que todas as pessoas precisam ler. Os quais eu já quero voltar a devorar mesmo que sequer ainda os tenha acabado. Por quê? Porque são indescritivelmente bons! Ótimos!



 É isso aí, galera! Esses foram os livros que li no mês de Abril. Como podem ver... Foi um ótimo mês para mim quanto à literatura. Estou bem satisfeita. Apesar de triste por ter terminado uma série que tanto me fez bem (A Mediadora) e estar quase chegando ao fim de uma das melhores séries que já li em toda minha vida (Jogos Vorazes). Mas o que posso fazer? Só me resta sentir-me órfã. E feliz, claro. Justamente por ter tido a oportunidade de ter em minhas mãos livros que me fizeram tão bem!
 Quanto às resenhas... Sim, ainda estão atrasadas, eu sei... Mas como li bastantes livros e venho passando grande tempo com coisas da faculdade... Elas vão aparecer aqui aos poucos, certo? Mas não se preocupem! Não vão faltar!

 Então é isso. Obrigada por lerem e até o próximo post. (;

Um comentário:

  1. Oi, tudo bem? :)
    Gostei muito das suas leituras e não conhecia os três primeiros livros que você comentou, fiquei com vontade de ler O Perfume.
    A mediadora é ótimo né? Eu me divirto muito com essa serie e o último livro foi maravilhoso que eu acho ate sem necessidade da Meg lançar outro.
    Se prepare para ler A Esperança, é muito bom mas da muita raiva :( evite spoiler ao máximi até ler! Hahaha
    Bjs
    Kami
    gostoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir



Design e Desenvolvimento por