17.6.14

Resenha: A Maldição do Titã

Postado por: Stefanie


 Se tem algo que me faz agregar valor a um autor é quando ele tem capacidade para escrever uma desgraça.




 Calma, calma, calma! Não estou falando que gosto de ver os personagens se ferrarem! Mas vamos concordar que uma pequena desgraça, um passo em falso, uma tentativa frustrada ou até mesmo uma tragédia, dá toda uma pitada especial de realidade à história. Afinal... Na vida real, quem sempre se dá bem o tempo todo? E não há algo melhor do que não ler um livro cheio de ilusão e mimimi!
 No terceiro volume da série “Percy Jackson e Olimpianos” nós conhecemos mais dois novos campistas. Isso porque, logo no começo da trama, Percy e seus amigos tentam ajudar o inútil Grovy a salvar dois novos semideuses das garras daqueles que lutam pela vitória dos titãs. Logo no começo, somos então bombardeados por uma série de tentativas de todos os lados. O que, como esperado, resulta na vitória dos “mocinhos”.
 Isto é, caso Annabeth não tivesse sido praticamente sequestrada aos quarenta e cinco do segundo tempo.


 Percy, desesperado, logo deseja se apressar em busca da amiga. Porém, convencido até mesmo por Ártemis a ter paciência, nosso herói decide voltar ao acampamento, e deixar tudo na mão dos grandes deuses.
 Isto é, como se algo não fosse dar errado por lá também.
 “A Maldição do Titã” então nos traz uma série de mancadas de todos os lados. Me atrevo até a dizer que são poucos os que não cometem algum tipo de vacilo nessas 316 páginas. Isto porque cada um contribui de alguma maneira para que algo dê errado, mas o que eu mais gostei é como, no final de cada confusão, todos se juntam para tentar consertar e lutar contra os inimigos.


 É nesse volume também que conhecemos As Caçadoras, as quais lutam ao lado de Ártemis e, em sua ausência, por ela. Eternas meninas estressadinhas que não podem ver um garoto em sua frente; afinal, os odeiam com todas as forças. Porém, dentre tantas, destaco a carismática Zöe que, mesmo brigando com todo mundo, se tornou a melhor personagem do livro inteiro pra mim. Ao ponto de me fazer torcer, a todo tempo, que ela simplesmente desse umas flechadas casuais direto na cabeça da insuportável da filha de Zeus.
 Ow menina chata!
 O livro é muito bom, e nos é apresentado mais uma série de descobertas a respeito de como anda toda aquela busca para se libertar o grande titã, trazendo-nos lutas mais adultas, firmes e até mesmo mais contínuas que dão todo um gosto especial à narrativa. O único problema, para mim, é que senti que o livro voltou um pouco àquela letargia do primeiro volume. Não ao ponto de deixar a história ruim, longe disso. Mas não senti todo aquele paranauê do “O Mar de Monstros”. Porém, todavia, entretanto, como eu estava passando por um período difícil, também vou ser sincera que talvez o problema tenha sido eu, não o livro.
 De qualquer maneira, eu gostei bastante desse volume. Não é meu favorito, mas sem dúvida alguma o grande ponto é a incrível Zöe e sua linguagem encantadora. Sério, gente! Me peguei inclusive relendo falas dela só pelo prazer de ouvir como as palavras soavam. De um jeito tão cativante que... Argh. É nesses momentos que fico louca para soltar um puta de um spoiler.
 Mas, relaxem, vou fazer isso não.


 Leiam o livro, é realmente bom. Mas antes é bom ter em mente que não é um daqueles contos de fada que tudo dá certo. No final inclusive existe uma imensa tragédia que vai, sim, abalar suas estruturas. Então se você aguenta e gosta de história com um quê de realismo... Vá em frente, esse volume é muito bem escrito, fora que ainda tem a mais bela capa de toda a série.
 Fala sério... O que é esse Blackjack? Quero um!


Título: A Maldição do Titã
Série: Percy Jackson e os Olimpianos
Autor: Rick Riordan
Páginas: 316
Editora: Intrínseca
Nota: ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Design e Desenvolvimento por