25.7.14

Resenha: A Mulher Enjaulada

Postado por: Stefanie


 Sabe quando um livro te tira o sono, te leva à insanidade e te faz se esquecer do tempo?
 É.




 “A Mulher Enjaulada” é o primeiro livro da famosa série “Departamento Q”, o qual é criado, na história, com o objetivo de solucionar casos perdidos. Aqueles que são simplesmente arquivados por falta de pistas ou provas.
 Chefiando uma equipe de dois membros, incluindo ele mesmo, Carl Mork se encontra em um porão com dezenas e dezenas de casos “sem solução” em sua mesa. Os quais ele procura até de certa maneira procrastinar. Afinal, não está em uma boa fase de sua vida. Porém, certo dia, quase até que tentado pelo tédio, se vê quase que na obrigação de apanhar um dos mesmos. E é então que ele conhece a história de Merete Lynggaard, uma famosa política que, em uma viagem de férias com seu irmão, simplesmente desaparece.
 O que houve com Merete? Ela cometeu suicídio? Foi sequestrada? Assassinada? Ninguém sabe, e a equipe que chefiava o caso simplesmente o arquivou. Mas dessa vez Carl Mork não tem essa opção. Ele precisa descobrir o que realmente aconteceu, só não esperava que, com buscas mais detalhadas, não só encontraria novas pistas, mas como, também, lacunas e informações omitidas no próprio relatório arquivado.


 “A Mulher Enjaulada” é o livro que eu costumo chamar de genial. Tudo bem que eu sou uma incorrigível viciada em romances policiais, mas esse tem aquele quê a mais que faz toda a diferença. Não é apenas mais um mistério sendo solucionado. Aqui, não há algo que possa ser chamado de clichê. O primeiro livro da série “Departamento Q” é totalmente criativo. Tanto no enredo, quanto em seus personagens e, principalmente, ao que diz respeito ao seu desenrolar. Eu, sinceramente, nunca li nada igual. E sou incapaz de sequer contar quantos thrillers policiais e psicológicos já tomei em mãos.
 Os personagens são inteligentemente criados. É como se o perfil de cada um, em seus mínimos detalhes, tivessem sido até estudados. Em falar em estudos... Também chega a ser evidente, quase até mesmo tocável, a maneira como o autor visivelmente estudou para formular a obra. É indiscutível o preparo e cuidado que ele teve com cada um dos detalhes. Porque mais do que um simples mistério a ser solucionado, o livro é repleto de particularidades que, sem dúvida, foram minuciosamente planejadas. Isso porque encontra-se uma série de detalhes que enriquecem o enredo, sem deixá-lo cansativo. Sinceramente? Não houve um momento sequer, muito menos em explicações mais científicas, que me vi tomada pelo tédio ou mera sensação de desinteresse.  “A Mulher Enjaulada” é um livro que te envolve. É um livro que vai te fazer mergulhar entre as páginas, sem realmente ver o tempo passar lá fora.
 Sério. É genial.


 Ambientação... Tempo... Narrativa... Não existe algo que eu sequer consiga imaginar o que negativamente criticar. Acabei me deparando com uns três ou quatro erros... Mas esses eram de revisão, mas nada que me fizesse arrancar os cabelos ou tacar o livro na parede. Afinal, com detalhes tão pequenos – apesar de feios pela editora ter deixado passar – a grandiosidade do livro, em si, é boa o bastante para que você simplesmente os ignore e continue com a leitura. Mas seria ótimo caso os mesmos fossem vistos com mais cuidado no próximo volume.


 Se eu recomendo o livro? Sem sombra de dúvidas. Isso porque ele é o melhor romance policial que li nos últimos tempos. De verdade? Estava mesmo sentindo falta de um bom thriller que me tirava o sono. E esse, sem dúvida, mais do que conseguiu. Porque as passagens de tempo, os diálogos... E ainda com aquele final incrivelmente tocante, eu não poderia menos do que colocá-lo na lista de melhores livros que já li na minha vida. O qual infelizmente não está sendo muito divulgado... Sequer está ganhando muita atenção. O motivo? Eu sinceramente não sei. Mas tenho certeza que as pessoas que passam direto por ele e vão buscar livros meia boca não sabem o que estão perdendo. Porque esse sim tem a essência de um bom romance policial. Esse sim tem o verdadeiro feeling de como é que se mescla um instigante mistério com uma bela dose de suspense psicológico.

 Olha... Melhor você ir lá ler. Assim tenho certeza que vai entender bem do que estou falando. Principalmente ao que diz respeito ao suspense psicológico. Porque tenho certeza que vai abalar o seu também, nem que seja só um pouquinho.



Título: A Mulher Enjaulada
Autor: Jussi Adler-Olsen
Série: Departamento Q
Páginas: 389
Editora: Record
Nota: ★★★★♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Design e Desenvolvimento por