19.8.15

Personificando: Tenho Tendinite

Postado por: Stefanie



Chega.
Chega de procrastinar.
Lara acabou estendendo o braço de um jeito brusco demais ao encontro do criado mudo. Como se, com aquele gesto, pudesse jogar longe aquela série de impedimentos que ela mesma criava todos os dias.
Divulgar o blog?
Mas quase ninguém lê.
Começar a fazer um bico como freelancer?
Mas ninguém vai aceitar meu preço.
Escrever um diário com planos?
Mas tenho tendinite.
Mas naquele dia ela pegou a caneta com tanta força quanto. Como se apunhalasse a tal da tendinite.
Mas não é que a filha da puta era valente?
Escreve... Escreve... De repente a folha não estava mais apenas clara.
Nem seu pulso.
Não quando os vergões avermelhados começaram a transpassar a pele. Como se dissessem: Psiu, não esquece sua tendinite, tá?
Maldita tendinite! Que chega naqueles momentos em que finalmente a tal da coragem decidia lhe fazer uma visita.
Quantas páginas ela conseguiu escrever?
Não seria melhor falar sobre... Linhas?
17. 17 linhas de um caderno pequeno.
E Lara quis ficar decepcionada. Quis ficar irritada com a maldita tendinite que não lhe deixava vencer a barreira daquela única página escrita.
Mas quer saber? Talvez devesse ver essas 17 linhas não como um fracasso de páginas...
Mas como uma vitória sobre a tal da tendinite que a fizera tantas vezes dizer:
“Não escrevo, desculpa”

E talvez a tal da tendinite nem fosse só uma inflamação nos músculos de seu pulso, mas sim mais uma barreira que ela mentalmente criava para justificar seus medos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Design e Desenvolvimento por